Latest News

terça-feira, 22 de julho de 2014

A Mentira

A Mentira é traiçoeira; ela engana mais quem conta do que quem escuta; ela finge que te ajuda mas puxa o tapete quando você está desatento.

A Mentira é pegajosa; ela gruda em você e por mais que queira que ela largue, ela fica por perto, mostrando a cara de momento em momento; não tem quem a ensine o desapego.

A Mentira tem perna curta; ela pode até tentar acelerar o passo, mas não chega muito longe; ela vai achando que tem sustento e logo cai - subitamente.

A Mentira é gulosa; ela fica pedindo comida e ameaça se entregar se não a alimentar; ela pede mais sabendo que explode a qualquer momento; quando você menos espera, é você que ela engole, como um buraco negro.

A Mentira é gorda; ela pesa muito pra quem carrega, mas jura estar de dieta; ela se soma ao problema leve e o torna obeso.

A Mentira é mentirosa; ela finge que com ela só ganhamos, mas na verdade só perdemos; finge que é a solução, mas é o oposto; finge que vai embora sem mais nem menos, mas nunca para de implorar por atenção.

Ah! E a Mentira também é ladra; quando vai embora rouba a Confiança.

Não crie esse monstro - traiçoeiro, pegajoso, gordo, guloso, de perna curta, ladrão e mentiroso - pois ele cresce e machuca você, que tanto cuidou para que ficasse grande, forte e estável.

O Amor tem força pra vencer da Mentira, mas que combate cansativo - e que deixa marcas!



Layla Foz


segunda-feira, 7 de julho de 2014

Sentimento pós intercâmbio

Comecei esse texto há um mês atrás, mas minha cabeça estava tão… cheia de coisas, que só consegui terminar agora. É um assunto delicado pra mim e durante esse um mês, todas as vezes que tentei acabar ele, não consegui traduzir emoções tão fortes para palavras. O que eu vivi foi muito bom e é difícil enfiar na cabeça que acabou, mas pra vocês saberem o que passa por dentro:

É um tanto quanto irreal.

Depois de 10 meses nos Estados Unidos, San Diego, Califórnia, onde eu estava quando a maioria de vocês ouviram falar de mim pela primeira vez, eu estou num avião gelado, com o rosto molhado e sem palavras para descrever minha experiência.

Olhar pra trás é como tentar lembrar de um sonho bem nublado… Aqueles que você sabe que está esquecendo de um pedacinho mas sabe que sonhou, e no caso, que vivi.

Cada pessoa foi tão especial que eu nem sei colocar no papel… (ou no computador).


Sair da escola sabendo que não vou mais ver essas caras de novo.

Sair da casa sabendo que nunca mais vou tomar banho naquele chuveiro, dormir naquela cama ou lavar a louça com aquela vista. 

Sair do carro que te levou todo dia pra escola, e abraçar seu amigo sabendo que se um dia nos reencontrarmos, não vai ser igual….

Eu tenho tanto a dizer pra quem ficou, e uma vez não vai ser suficiente. Escondi bilhetinhos pela casa, pra lembrar cada dia um pouquinho, como eu amo essas pessoas, mas nunca vai ser o suficiente.

Nunca vão entender minha gratidão por terem me aceitado na família deles, na vida deles, na rotina deles e terem dividido a atenção comigo; seja me levando pra tomar sorvete ou conversando no jantar de uma quarta-feira a noite.


É ridículo o que eu estou sentindo por dentro. Nunca me senti assim… um vazio… mas ao mesmo tempo me parece um sentimento familiar.

Acho que já vivi isso há dois anos atrás quando tive que me despedir das amigas que fiz no intercâmbio na França, mas agora é muito mais intenso por eu ter ficado mais tempo e então criado laços mais fortes.

Ou talvez quando me despedi da minha vida no Brasil, antes de começar essa experiência louca que com certeza me mudou pra sempre. Mas nesse caso, eu sabia que eu voltaria e encontraria todo mundo de novo.

Hmm… é um pouco similar a perder alguém. Quando alguém morre e você deseja poder ter mais uns segundinhos com a pessoa, pra falar e abraçar até as almas se fundirem. Só que não é 1 alguém, e sim vários alguéns… e eu ainda posso falar com eles, que estão vivinhos da silva, seguindo uma rotina que eu participei por um bom tempo.

É, desisto! Não dá mesmo pra explicar como é; só dá pra dizer que mistura de tudo um pouco e dá um vazio no peito que vai entender só quem viver. Um vazio que não me fez voltar correndo da sala de embarque pros braços de quem me levou no aeroporto só pela ansiedade de ver as pessoas que eu amo quando desembarcar no meu país natal.


É louco saber que nunca vou viver tudo aquilo que vivia todos os dias de novo, mas é bom pra sabermos que na vida tudo passa e o que importa é aproveitar ao máximo o AGORA!

A vida é feita de histórias, e que vivamos tantas que não caberia em livro algum, ou biblioteca alguma. E o mais importante: é preciso que uma história se acabe para que a outra comece, e assim, juntando todos os capítulos, dê uma boa série da minha/sua vida.










terça-feira, 10 de junho de 2014

Presentes criativos


Em ocasiões especiais, pra demonstrar sentimentos especiais por pessoas especiais a gente sempre quer um presente especial. Eu fiz alguns de despedida aos meus amigos do intercâmbio, mas esses podem ser dados a outras pessoas, em outras circunstâncias.

Estou fazendo o post agora porque o Dia dos Namorados tá logo aqui e dá pra dar uma “editada” nas ideias.

CARTA NA FOTO

Esse não é muito original mas não deixa de ser algo legal; dei pro meu melhor amigo lá em San Diego. Imprimi uma foto e escrevi uma carta no verso, assim a pessoa pode pendurar no mural, enquadrar e tal, de maneira que só se veja a foto mas ele sabe que do outro lado tem suas palavras. 

Essa opção, que parece clichê, eu sempre faço… ainda mais eu, que me sinto muito mais confortável escrevendo o que sinto do que demonstrando.


TRAVESSEIRO COMPANHEIRO

Eu tinha um grupo de amigas intercambistas, e juntas formávamos 4. Eu voltei pro Brasil, a Jil voltou pra Alemanha, a Gaby se formou e se mudou, mas a Leslye ficou… Eu tenho certeza que de todas nós ela é a que mais sentirá falta, pois vai viver a mesma rotina sem nos ter por alí, então decidi deixar algo pra ela saber que sempre vou estar com ela.
Deixei meu travesseiro pra ela, e por dentro escrevi mensagens carinhosas, encorajadoras e desenhos que tenham significados pra nós, assim, desde quando ela acordar, até quando for dormir, ela vai lembrar que uma amigona está querendo o sucesso e bem-estar dela, mesmo que de longe.

CAMISETA CUSTOMIZADA

Customizar uma camiseta do seu jeitinho eu acho o mais legal! Essa eu dei pra Gaby, que se formou e fez 18 anos um pouco antes da despedida, então foi um presente 2 em 1.

Comprei uma camiseta branca, umas tintas de tecido, gliter, forminhas de diferentes formatos pra decorar, e aí foi só fazer o rascunho num papel, depois a lápis na camiseta e colocar muito carinho.

O que acho legal, nesses presentes, colocar brincadeirinhas que só quem dá e quem recebe entende.

O “18” é pelo aniversário, “mama” é porque eu sempre falei que ela parece uma mãe, arrumando bagunça de todos, cozinhando pra todos e outras coisas super maternais. O símbolo na frente representa a amizade do quarteto, as estrelas são minha marca registrada e é no estilo de uma camiseta de futebol porque fazíamos futebol juntas na escola e mandávamos muito mal.


Lógico que se você fizer pra alguém você tem que substituir essas coisas por referências à relação de vocês, né?

DECORAÇÃO COM ESMALTE

Como eu já disse, coisas significativas exclusivas são as melhores e que mais dão pra aproveitar. Uma vez fiz um picnic com a Jil, minha amiga alemã, e entre outras coisas tomamos uma bebida coreana que vinha numa garrafa super diferente com uma bolinha de vidro dentro e tal.

Nesse dia, ela quis a garrafa, mas acabei ficando com ela sem querer, e aí já me veio a ideia. Usei vários esmaltes pra decorar ela todinha. Foi mais pra ser bonitinha porque a garrafa já era a parte significativa, mas mesmo assim coloquei uma bandeira do Brasil, uns símbolos que nos remetem a diferentes situações e etc… 

Tirei uma foto só, mas foi o presente mais único que eu poderia ter feito…

É uma super dica: decorar potinhos ou coisinhas com esmalte e dar sua cara pro negócio.

SCRAPBOOK

Ok, um porta-retrato com uma foto é legal, mas é o cúmulo do óbvio, né? O que pode ser melhor é um álbum com várias fotos, de vários momentos, com frases que podem refletir vocês, ou pedaços de músicas com as quais vocês se identificam. Até com histórias que vocês já viveram juntos…

Dá trabalho decorar, arranjar as fotos, pensar nas frases, e etc, mas fica muito legal. E dá até pra incrementar umas colagens, tipo de botão, fitinha, glitter, objetos que lembrem vocês…. 

Fiz uma vez pra uma amiga, que hoje em dia nem falo mais, mas foi super legal de fazer e ela amou e lia cada dia um pouquinho.


OUTRAS IDEIAS

Eu gosto de surpreender as pessoas, e não necessariamente com o presente mais único do mundo, mas por exemplo o que eu fiz na casa que eu morava em San Diego, no dia de ir embora, que escondi um monte de bilhetinhos de “eu te amo”, “já estou com saudades”, “não se esqueça de mim”, “você é a melhor”, “obrigada por tudo” e por aí vai…. bilhetinhos que elas só vão terminar de achar daqui uns 2 meses e cada vez que encontrarem um, por mais simples que sejam, vão sorrir.

Outra ideia é um bichinho de pelúcia; mas pra ficar mais especial com seu perfume e uma cartinha ou objeto significativo dentro (é, abre, coloca, fecha e costura).

Todo mundo faz vídeo de fotos e depoimentos mas isso não fica velho nunca. É o tipo do clichê que você pode surpreender a pessoa com o que você decide colocar de conteúdo.

Café na cama é uma delícia também, mas por que na cama? Eu faria uma trilha de cartazes, confetes e balões de gás hélio levando a pessoa da cama até um lugar diferente, tipo embaixo de uma árvore no jardim, onde eu estaria, em cima de uma canga cheia de coisas gostosas de café da manhã que só comemos em hotel.

Um amuletinho também é sempre bom, como eu já dei pra muita gente, e já ganhei também. Na minha carteira tenho um mini São Jorge e uma pimentinha; onde eu vou levo um broche de olho grego; quando subo em avião tenho uma medalhinha com um santinho no meu peito esquerdo; quando vou fazer prova eu coloco uma pulseira roxa com o pingente do meu número da sorte…. e a lista é longa… tenho até uns que guardo em casa e não uso pra nada, mas tenho e amo todos.

Também é legal fazer pulseiras, colares de missanguinhas ou até comprar pronto, sendo original. Por exemplo minha host family que me deu um colar que é uma onda do mar e atrás está escrito “uma jornada é melhor medida por amigo que por milhas”.

Pintar um quadro também é uma boa opção… Nem sempre tendo que ter uma figura óbvia, afinal, nossos sentimentos são abstratos… Eu tinha uma amiga na sétima série de quem eu não desgrudava, e a gente sempre brincava de se sentar em frente à outra, pintar um quadro e quando acabássemos, contar até 3 e mostrar o resultado ao mesmo tempo.

Tudo que for feito à mão é muito mais legal… muito mais especial e mostra o carinho que você tem pela pessoa… 

Por último, eu amo dar e receber flores… compro e deixo com um recado escrito de batom no espelho da pessoa que faz aniversário (ou o que for). Essa é mais pra meninas né, mas mesmo assim…

E é isso aí… eu já dei minhas dicas, agora eu que peço ajuda. O aniversário do meu irmão foi hoje, e eu fiz uma surpresa com um bolo e um cartão muito original, mas o do meu pai é amanhã e da minha mãe depois de amanhã… o que vocês acham que devo fazer pra eles?

E quem tiver mais ideias, que conte nos comentários, porque ideias existem para que sejam compartilhadas.


Beijocas.

Layla Foz



quinta-feira, 5 de junho de 2014

Dividindo alguns truques de beleza


Vocês sempre me pedem para eu mostrar o que carrego na bolsa ou qual a minha maquiagem do dia-a-dia, mas juro que não tem absolutamente nada demais nesses itens. A minha bolsa geralmente é abarrotada de materiais para o curso e eu não uso maquiagem durante a semana. Então para suprir um pouquinho a ausência desses assuntos eu resolvi dividir quais são os meus "segredos" de beleza. hahahaha



1) Protetor labial

Manter o lábios hidratados e protegidos, principalmente agora no inverno, é muito importante. Geralmente eu uso ou o baby lips da maybelline ou o protetor labial da nivea. Qualquer um desses é ótimo e custa em torno de R$10,00.
            
             
      



2) BB cream


Esse é um daqueles produtos que eu indico para todo mundo. Sério. Eu praticamente abandonei a base depois que comecei a usá-lo. Como não sofro com acnes nem tenho marcas no rosto ele faz a cobertura perfeita da pele. Além de ficar com uma aparência natural, iluminar e uniformizar a pele ele ainda não deixa com aquela aparência ressecada depois de tiramos (como geralmente a base faz). Eu uso o da maybelline, que custa em torno de R$ 30,00, mas existem outros bons no mercado.










3) Água Termal


Eu achava que isso era maior frescura do mundo e que toda a propaganda era só gerada por blogueiras que recebem para elogiar o produto (hahahahahha), mas juro que não é!! O produto apesar de parece uma simples água mineral é quase milagroso se usado frequentemente. Isso tudo porque carrega compostos minerais em alta concentração, como ferro, zinco e algumas outras substâncias. Essa mistura de elementos é o que confere as vantagens do produto: limpar, hidratar, acalmar e preparar a pele.
O preço não é lá muito amigo, mas considerando que rende bastante é até ok.




São todos produtos fáceis de achar em farmácias grandes e bem em conta, não é nada inovador mas vale a dica, né?

Me contem quais são os truques de vocês e deixem sugestões para os próximos posts.

Beijos,
Larissa Faria.

.

terça-feira, 3 de junho de 2014

10 artistas - PLAYLIST


Meu gosto pra música é uma mistura de estilos que nem eu entendo como a mesma pessoa pode gostar de coisas tão diferentes, então vou apresentar 10 artistas que gosto e indicar uma música de cada um. 



Vou tentar ser bem breve com explicações e opiniões, mas se quiser pular pro final, tem a lista de todas as músicas mencionadas (tanto as que gosto quanto odeio).

Como são todos muito diferentes, não consigo escolher qual gosto mais, pois não dá pra comparar, então a ordem é mera coincidência, e não tem nada a ver com minha preferência.

Vamos lá… em primeiro, eu amo Kid Ink, que é um rap mas não tão pesado. Ele vai trocando de “canto” pra rap e o estilo de música dele me lembra bastante o do Chris Brown, com quem aliás ele fez uma música, chama “Main Chick”, bem legal! Eu gosto de quase tudo que ele faz, e as únicas que consigo lembrar que não me agradam são “No Miracles” e “Milf”. Tenho ouvido bastante uma dele com o Tyga, “Iz U Down”, mas a que vou indicar pra vocês se chama “Sunset”, e eu me identifico muito com algumas partes… Ah, e “Show Me”  é boa também.



O próximo com um estilo parecido com o que acabo de mencionar… Big Sean! Todo mundo já deve ter ouvido “My Last” (com o Chris Brown, que como vocês poder deduzir sendo a segunda vez que menciono ele, eu curto bastante) e “Beware” (com Lil Wayne e Jhene Aiko) que já ouvi tanto que sei cantar do começo ao fim - e esse estilo de música é bem difícil de decorar, por ser tão rápido. 

Gosto muito de “I do it” também, mas a que eu indico, mesmo que seja clichê se você já conhece o cara, é “Guap”, do álbum Hall of Fame - bom demais! A batida é bem de boa, com bass bem espaçado e tal, mas eu indico essa pelo video clipe mesmo, que é irado! Aliás, a maioria dos clipes dele são legais (o de Beware é bem doido). Você pode assistir aqui em baixo ou buscar no Youtube, e aí me fala se curtiu tanto quanto eu curti.



O número 3 dessa lista, nada mais nada menos que Drake. O novo álbum dele bombou então você provavelmente já ouviu “Started from the Bottom” , “Hold On We’re Going Home” (com Majid Jordan) e “All Me” (minha favorita das três), mas já ouviu “The Language” e “Too Much”, desse álbum também? São minhas favoritas de ouvir no carro.

De um álbum mais antigo, Thank Me Later, eu gosto de “Best I Ever Had” e “Thank Me Now”; e assim como a música “Take Care” (com a Rihanna diva), a minha preferida é do álbum Take Care, e se chama “Trust Issues” - olha eu me relacionando com as músicas de novo.

Mencionei muitas (desculpa, me empolguei) mas a que indico é “Worst Behavior”, do mais novo álbum, Nothing Was The Same, como as primeiras que citei. O porquê dessa escolha é a mensagem dela, que se nota só de assistir o vídeo mesmo que não entenda a letra. Não vou te falar qual é, tenta descobrir.



Dei muito detalheno anterior e vou agilizar… número 4: The Weeknd. Com ele ou você ama ou odeia. Amo “Remember You” (com Wiz Khalifa), “Or Nah” e “Love Through Her”, odeio “Wicked Games”, “House of Ballons” e “Belong to the World”.

Duas músicas dele com o Drake que curto são “The Zone” e “Live For”; minhas duas preferidas de tudo que já ouvi são “Material Girl” e “Superhero” (ouça essa sem falta); e eu ia indicar “Elastic Heart” que foi pro filme Em Chamas, mas não gosto, então indico o cover dele de “Drunk in Love”, da Beyonce com o maridão Jay-Z.



Se você gostou de alguma dessas do The Weeknd, vale a pena checar Kissland, seu novo álbum.

Agora, Jeremih, que você acha que nunca ouviu falar até eu te lembrar que “Down On Me” é dele com o 50 Cent, tem várias músicas legais, mesmo que antigas, por exemplo: “I Like it”, “Imma Star” e “Birthday Sex”. As músicas dele são do tipo que eu não consigo parar de ouvir, uma vez atrás da outra, até decorar a música inteira - por isso sei todas. Minha dica pra vocês é “Break Up To Make Up”, mas perde um tempinho pra ouvir alguma outra porque essa é bem diferente do padrão do som dele.




Nunca achei outro artista que fizesse músicas na mesma batidinha e mesmo estilo que o Jeremih, mas o que chegou mais perto foi J Holiday, na minha opinião. Não que um seja melhor que o outro, mas são diferentes, porém semelhantes, principalmente “Bed” e “Lights Go Out”.

Ele dá uma variadinha no estilo às vezes, tipo em “Mary Jane” e “I Want U” (com Marvin Gaye) as quais eu adoro, mas nem sempre gosto dessa mudada, por exemplo “Don’t Wanna Lose”. 

Ele tem costume de colocar uns sons diferentes no que ele faz, que dá pra perceber bastante na que escolhi dele: “Come Here”. Tenta notar o efeito sonoro de “brilhando”…



 Número 7 dessa minha lista é Somo, que não tenho muita coisa pra falar, só que indico “Ride”, e se você gostar dessa, vai gostar de “Back to the Start” e “Show Off” também.



O próximo… Hoodie Allen. Comece com “No Faith In Brooklyn” pra saber qual que é a dele, mas gosto mesmo é de “No Interruption”. Curta e grossa nesse porque é gostar ou não gostar…



O nono da lista: Mac Miller. Clássico, né? Bom demais! Desde “Smile Back”, “Gees”(com Schoolboy), até “I am who I am” (com Niki Randa), e “Watching Movies”. O cara manda muito no rap e varia nas batidas pra não ficar cansativo. 

Tenho vontade de indicar “Objects In The Mirror” por ter significado na minha vida, mas foge bem do padrão dele então escolhi  “Of The Soul”, do álbum Blue Slide Park, que se eu fosse você já baixava agora. Aliás, falando em álbum, o novo dele chama Faces e se você ignorar isso e não ir conferir você é burro/a (rsrs).



Por último mas não menos importando, o original Junior Still, que me lembra bastante o som do T Mills (que eu incluiria na lista com certeza, se não fosse apenas 10). Conheci por sugestão de uma seguidora, no Twitter, e amei!

Pra ser bem direta, minha favorita dele é “Forever Mine”, mas diria pra você ouvir “As I Am” primeiro.



Chegamos ao fim, finalmente, e o próximo eu farei com bandas que gosto, ou uma outra categoria de música, porque esses são diferente mas meio que estão conectados (cada um tem alguma relação com o que vem antes e o depois), e tenho muito mais… Country, reagge, MPB, rock….. vish, a lista é longa (só não envolve funk, rock pesado, jazz ou música eletrônica… e nem Blues).

Aqui vai a playlist com absolutamente todas as músicas citadas (até as que disse que não gosto, pra você ouvir e tirar suas conclusões), e no final tem uma extra.


Main Chick - Kid Ink ft. Chris Brown
No Miracles - Kid Ink
Milf - Kid Ink
Iz U Down - Kid Ink ft. Tyga
Show Me - Kid Ink
My Last - Big Sean ft. Chris Brown
Beware - Big Sean ft. Lil Wayne & Jhene Aiko
I do it - Big Sean
Guap - Big Sean
Started from the Bottom - Drake
Hold On We’re Going Home - Drake ft. Majid Jordan
All Me - Drake
The Language - Drake
Too Much - Drake
Best I Ever Had - Drake
Thank Me Now - Drake
Take Care - Drake ft.Rihanna 
Trust Issues - Drake
Worst Behavior - Drake
Remember You - The Weeknd ft. Wiz Khalifa
Or Nah - The Weeknd
Love Through Her - The Weeknd
Wicked Games - The Weeknd
House of Ballons - The Weeknd
Belong to the World - The Weeknd
The Zone ft. Drake - The Weeknd
Live For ft. Drake - The Weeknd
Material Girl - The Weeknd
Superhero - The Weeknd
Elastic Heart - The Weeknd
Drunk in Love - cover The Weeknd
Down On Me - Jeremih ft. 50 Cent
I Like it - Jeremih
Imma Star - Jeremih
Birthday Sex - Jeremih
Break Up To Make Up - Jeremih
Bed - J Holiday
Lights Go Out - J Holiday
Mary Jane - J Holiday
I Want U ft. Marvin Gaye - J Holiday
Don’t Wanna Lose - J Holiday
Come Here - J Holiday
Ride - Somo
Back to the Start - Somo
Show Off - Somo
No Faith In Brooklyn - Hoodie Allen
No Interruption - Hoodie Allen
Smile Back - Mac Miller
Gees - Mac Miller ft. Schoolboy
I am who I am - Mac Miller ft. Niki Randa
Watching Movies - Mac Miller
Objects In The Mirror - Mac Miller
Of The Soul - Mac Miller
Forever Mine - Junior Still
As I Am - Junior Still




Bom, é isso… espero que gostem das minhas escolhas, e toda vez que eu fizer playlists vou colocar uma Extra no final, que não necessariamente tem a ver com o estilo das anteriores. A dessa vez é: 


Ignition - R. Kelly



Beijinhos

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Inverno quentinho, por favor!

O inverno já está aí e todo mundo começa a se vestir no mesmo padrão de calça simples e casaco diferenciado, mas eu prefiro que o básico seja a parte de cima, pra tentar várias calças diferentes.

Pra balada, ou jantar gosto de arriscar em calças mais "pegadinhas", tipo essa de couro que vou usar muito, com certeza! Fora que a cor dela não é uma cor difícil de combinar as coisas, mas também não é basicão que ninguém vai nem prestar atenção. Tudo de bom no inverno da pessoa!





Durante o dia, se você é como eu e gosta de conforto acima de tudo, junte o bom gosto com o confortável com umas calças de moletom, que agora todos estão usando, mas é aí que você tem que sair do comum: no corte, nas cores, e como você usa. Essa aqui eu não consigo parar de usar, e apesar de cores não chamativas, ela se diferencia pelo corte e pelos limites de cada cor.






 Nessas fotos tentei usar o mais básico possível com a peça da qual comentei, mas usei ela também com a mesma blusa e meu tênis rosa pink, e além de eu me sentir bem, várias pessoas que eu nem conhecia me falaram que amaram o look (e eu estava mais confortável que qualquer um, pode ter certeza).



 Como as fotos foram básicas, usei com blusinha que mostra a barriga, pra não ficar estranho, mas se arriscar mais no corte da blusa (principalmente com a calça de couro) fica demais!

E como todo mundo compra uns moletons diferentes mas iguais(eu mesmo tenho coleção que só muda a estampa), fica meio que uniforme, e olha esse que boa ideia: moletom, sem manga e com capuz... já é demais, e pra melhorar, é um vestido, que usei solto pra foto mas com um cinto fica mais curtindo e da pra usar nas noites de verão, e até com calça fica legal!











Legal né? Eu já tinha comentado que ia encomendar em um outro post, e assim eu fiz... apaixonante...... E QUENTINHO!!!!

Tudo da Sheinside, e pra ver mais informações sobre o produto ou outros relacionados é só clicar nos links embaixo de cada série de fotos.

É isso aí... de certa forma estou ansiosa pra esse inverno... muito fondue com filme em baixo das cobertas, hmm!

Beijooo,

Layla Foz

quarta-feira, 21 de maio de 2014

O tempo é valioso

Estou aqui na minha penúltima aula de álgebra nos Estados Unidos, super entediada, do mesmo jeito que estava na primeira. Números me dão sono, e se você gosta deles, ótimo, pois o mundo seria insuportável se todos tivessem os mesmos interesses; mas não é disso que eu vim falar, e sim do que eu estou pensando enquanto a professora explica como inserir dados de gráficos em nossas calculadoras: como o tempo voa.


Cheguei aqui há 10 meses, ou quase 10, e me parece que vivi muito, mas pouco. Passei por muita coisa, aprendi muita coisa, vi muita coisa; mas poderia ter passado por mais, aprendido mais e visto mais. 

Não estou reclamando porque não costumo cuspir no prato que comi, mas naquelas tardes que eu estava pra baixo e fiquei morgando na cama esperando o tempo passar, eu devia ter aprendido o sistema de ônibus e ter ido pra praia, viajado no fim de semana, quebrado regras que me prenderam em casa, ou até mesmo ter aprendido a construir uma pipa no Youtube e ter ido testar ela nas montanhas do deserto vizinho à minha cidade. 

Perdi algumas oportunidades sentada no sofá assistindo programas vazios, sim, mas agarrei muitas. Viajei bastante; conheci gente de todos os tipos, desde um surfista que mora em seu veleiro até um mendigo que já viajou os EUA inteiro vivendo de esmolas; fiz kayak sobre um mar com tubarões; pulei de bungee jump na noite de Vegas; fui pra festas insanas, e outras nem tanto; nadei num mar de plânctons fosforescentes; me perdi em lugares sob a luz da lua cheia; fiz laços eternos e conheci uma parcela gigante de uma cultura totalmente diferente da minha.

Eu poderia ficar horas listando coisas que vivi aqui e ainda assim eu esqueceria momentos que posso não lembrar mas foram pecinhas essenciais do quebra-cabeça que forma quem eu sou. Cada pôr-do-sol, cada risada de doer a barriga, cada música que tocou no rádio, cada momento que eu vivi teve sua importância na minha personalidade, nas minhas vontades e consequentemente no meu futuro.

Se você não quer um futuro tedioso, não tenha uma vida tediosa no momento. Viva intensamente. É clichê mas é real! Aliás, acredito que se você estiver sempre pensando no futuro, o que tendemos a fazer, você não vai viver o presente, o qual é a sua oportunidade de subir na ponte pra chegar onde você quer. De que adianta imaginar situações antes de dormir se quando você levanta não põe o processo em prática?

Sim, eu me arrependo de ter perdido tempo algumas vezes, mas fico muito feliz pelo que eu aproveitei. Tempo é valioso. Quantos anos você tem? Olha só como esses anos passaram rápido, de quando você era bebê até agora. É muita coisa que você viveu, e o tempo voou. Daqui a pouco estaremos todos em outro plano nos perguntando o que mais poderíamos ter feito.

O tempo aqui na minha viagem voou também, e acabou. Não dá mais tempo de fazer o que eu deixei de fazer, e eu posso chorar por causa disso, ou sorrir por tudo que eu aproveitei. 

Eu escolho sorrir, mesmo com as pessoas que vou deixar, com os momentos que vão ficar pra trás e os desejos que não deram tempo de ser realizados, porém sempre vou tentar perder o mínimo de oportunidades possível, porque todas, realmente não dá pra viver.

É estranho saber que eu criei uma vida paralela à do Brasil aqui, e que de repente ela vai acabar. É um tipo de morte, porque nunca vai voltar a ser igual, e eu provavelmente nunca mais vou ver a maioria das pessoas. 

Como eu me sinto? Morrendo. Mas nascendo. Vou voltar pro Brasil com uma nova cabeça, pra começar uma nova etapa da minha vida, com outras pessoas que vão aparecer, e sem umas que já se foram. A saudade sempre vai morar aqui no peito, mas a vida não dá brecha pra querer voltar no tempo, se não a gente esquece de viver o momento. 

Na vida tudo passa. É triste mas passou, e eu posso ver isso pelo lado bom. E vou.

Estou pronta para a próxima fase. E você?

Muita gente anda me perguntando como estou me sentindo, e eu não sei explicar essa mistura de sentimentos, mas que fique claro que esse texto não é pra expressar o que acho de voltar à minha vida no Brasil, e sim minha surpresa ao ver a velocidade em que o tempo passa, e como é importante usar ele em prol dos bons momentos que escolhemos viver.

Está nas suas mãos escolher o que quer da sua vida, mas meu conselho é: não chore pelo que acabou, sorria porque aconteceu, e guarde as memórias no coração mas não olhe pra trás, porque a vida anda pra frente.

Enquanto isso, viva o que você tem pra agora do melhor jeito, com a intenção de sorrir involuntariamente quando mais tarde folhar um álbum de fotos, ler páginas de um diário, contar histórias pros seus netos ou apenas se lembrar do que foi vivido.

Pense um pouquinho sobre como você gasta seu tempo, começando a desligar o aparelho pelo qual está lendo isso e ir fazer algo que te dê prazer de viver (fofocar no whatsapp não vale!!!!) 

Hora de refletir. Não se deixe virar escravo da rotina, do arrependimento ou da saudade. VIVA!

Beijos,



Layla Foz


PS.: Já parou pra ouvir a letra da música do Lulu Santos, "Tempos Modernos"? Tem tudo a ver. Aqui vai na versão do Jota Quest (que eu gosto mais):









sábado, 17 de maio de 2014

Básica fiel

Sempre falo da minha fidelidade à peças básicas, e ninguém nunca entende o motivo, já que não faz muito sentido querer aparentar básica o tempo todo.

Gosto de peças básicas porque você não limita o uso dela à determinada situação, e porque ela ressaltam nossa beleza natural.

Se você comprar uma calça brilhante, por exemplo, ela vai chamar mais atenção que você mesma. E tem gente que gosta de atenção, e não tem problema com isso, mas quantas vezes você vai usar sua calça brilhante?

Não sei você, mas eu não gosto de usar algo pela segunda vez e todo mundo já "conhecer" a coisa. Por isso, se você comprar básicas, você pode usar pra diferentes ocasiões e ninguém nota já que está sendo usada com um propósito completamente diferentes.

Minhas últimas duas aquisições básicas foram uma camiseta e um casaquinho da www.sheinside.com.

A camiseta é essa aqui em baixo e eu usei na praia, com um shorts jeans e só, mas se eu tivesse com jeans preto e blazer seria o look perfeito pro aeroporto. Se eu colocasse uma calça jeans e um cardigan seria perfeito pro shopping, e com uma saia de bandagem ou shorts e salto, fica top pra uma festa (ainda mais com esse detalhe nas costas). Ou até com uma calça diferente (talvez de couro) e sapatilha, pra ir pra um rolezinho mais de boa. 









AMEI, sério! Fora que Stussy é uma marca bem legal e original, então não fica ridículo estampar o nome no peito (tipo Vans e o oposto de Abercrombie, rsrs).

Meu outro novo xodó é esse casaquinho maravilhoso que, mesmo quando estou em casa, uso só porque gosto da textura dele na minha pele (sim, sou estranha). Usei pra passar o dia com minha amiga de um jeito mais descontraído, mas com um jeans e sapatilha fica ótimo pra sair pra jantar, ou na cintura pra complementar um look. Também acho que como ele vai com praticamente qualquer tom de jeans, é uma ótima opção de levar na mala pra "vai que esfria mais tarde".













As duas peças, como eu já disse, são da Sheinside, que está com descontos ótimos, e onde eu já encomendei algumas coisinhas pra me preparar pro inverno do Brasil... Assim que chegar, mostro! Ah, e está tendo uma promoção bem legal e fácil pra ganhar desconto:


Layla Foz

PS.: Gostaria de opiniões sobre assuntos de futuros posts, porque tento me basear no que pedem, mas ando meio desligada... Comenta aí o que você quer, ou que tipo de post você gosta.




quinta-feira, 15 de maio de 2014

"Prom" memorável

Oii, desculpem-me pela ausência... Mesmo! Essa semana tem sido muito corrida, e pra quem nao sabe, eu volto pro brasil em 15 dias, então tenho que fechar tudo, inclusive compras, malas e notas na escola.

Fim de semana passado eu tive meu prom, que vocês me ajudaram a escolher o vestido e tal, e eu analisei os comentários mais pelo "porque" do que "qual", então acabei indo com o rosa. Vou contar pra voces rapidinho como foi o meu e como é a tradição, ok?


A tradição é: 

Um menino chama uma menina com uma grande surpresa, ela fala sim, e eles postam uma foto do momento. Aí a menina compra um vestido (freshmen e sophomore de vestido curto e junior e senior longo), fala pro menino a cor do vestido e ele vai comprar a gravata ou o que for pra combinar com o vestido dela. Às vezes até compram florzinhas iguais pra colocar no terno do cara e na mão da menina. 

No dia da festa, as meninas começam a se arrumar horas antes, o menino passa pra buscar, eles vão pra um lugar tirar fotos, saem pra jantar e vão pro baile, onde ficam juntos, dançam as músicas lentas e vêm (depois de votar) a coroação do rei e da rainha do baile, que são seniors, e do príncipe e da princesa, que são juniors. 

Todo mundo dança, acaba tirando o sapato pra não machucar o pé e no fim da festa, que tende a terminar super cedo (23h é o normal, mas da minha escola, que como você já sabem é ainda mais rígida, acabou as 22h). Como ninguém quer ir pra casa a essa hora depois de se arrumar por horas, tem uma festa na casa de alguém, em um espaço ou num ônibus (que aí já vira baixaria - como vocês já viram nesse post sobre festas -, mas que todo mundo gosta, né? Você também que eu sei). O menino leva a menina pra casa no final e pronto, acabou.

Vou ser bem honesta com você que não dormiu até chegar nesse ponto do texto: eu acho todo esse procedimento um saco e uma cafonisse sem igual; mesmo que todo mundo fale  "ai que sonho, dia de princesa". Dia de princesa é lá no Palácio com o principe Henry, vestida de roupa feita pra você, com uma coroa que vale mais que uns 4 países da África juntos. Esse dia é breguisse pra justificar usar vestido longo e mostrar pras inimigas recalcadas que voce foi chamada por um menino mais gato que o par dela, ok?

Eu, como vocês já perceberam, ou deveriam ter percebido, não gosto muito de seguir os costumes então o meu foi assim: 

Recusei o convite do menino; deixei claro que não era pra ninguém me chamar quando ouvi rumores de outros com essa intenção; me arrumei com minhas amigas e fiquei pronta no ultimo segundo, até porque tive que fazer maquiagem de todas e meu cabelo, diferente de todo o resto que faz cachinhos, foi um topete lotado de spray que demorou anos (se vc fuçar meu instagram vai ver como fui a última, e o vídeo do dia seguinte, do meu cabelo parecendo que foi cuspido por uma lhama).


Ao invés de ir tirar fotos num lago ou parque, tiramos foto lá na casa das minhas amigas mesmo mesmo... Ao invés de um jantar em um restaurante 5 estrelas, mandamos um churrasco que não podia estar melhor... E ao invés de ir com o príncipe encantado, fomos em dois carros com o rap explodindo e se perdendo pra chegar lá. 

A decoração era inspirada no fundo do mar mas nem tinha muita coisa, o hotel que era lindo mesmo, mas o DJ....... Sabe musica que você coloca pra cantar no carro ou no chuveiro? Ou até pra se arrumar com as amigas, que não dá pra dançar a não ser que você esteja tirando onda? É... Pessimo! 

Ah, e o povo dança pulando ou de um jeito esquisito, mas como meu objetivo era curtir a noite, dancei do jeito que me deu vontade, principalmente com a minha amiga alemã, Jil, que não parava de comer morango com chocolate da fonte.

Agora, falando sério, eu não suporto quando todo mundo tira o sapato pra dançar, porque se for pra tirar, vai de sapatilha!!!! Então mantive os meus e me virei pra dançar com minhas amigas umas musicas nada dançáveis... 

Aí teve a coroação do rei e da rainha (como eu já mencionei: uma breguisse), uma música lenta começou a tocar e todos foram buscar seus pares. Fui me esconder do lado de fora e acabei me ferrando; o menino que sempre fica puxando assunto chato me chamou pra dançar. Falei que era tímida, que meu pé estava doendo, que não sabia dançar e muito mais, mas nenhuma desculpa me ajudou... Foi tão estranho: ele suando, eu me inclinando pra trás, minha mão tocando na barba... Eca! Minha amiga, Leslye, uma das mexicanas, tirou até uma foto, que saiu com flash e me fez querer pular no rio Tietê de vergonha. 

Foi ruim mais foi rápido porque saí fora no meio falando que queria ir no banheiro, o que foi uma desculpa bem esfarrapada mas serviu . DICA (vinda do meu pai): se você passar por essa situação, simule a torção do seu tornozelo, mas antes, tenha certeza que o cara vai te levar pras suas amigas, e não ficar em cima querendo te ajudar.

Dancei mais, ri mais, comi mais e no único momento que tirei o sapato, porque minha amiga queria provar, a próxima música lenta começou e o Chance, que pra quem não sabe é meu melhor amigo daqui, me chamou pra dançar. Obvio que eu neguei mas ele é o dobro de mim e me arrastou antes de eu colocar o sapato. Eu morrendo de vergonha, o par dele encarando, minhas pontinhas dos pés querendo descansar, ele me encarando e meus cílios postiços quase caindo. Mas a verdade é que foi legal, só meio incomodo porque... né?.... melhor amigo, música lenta, caras muito perto uma da outra.... Me deixou meio constrangida.

Mais tarde fui no banheiro, conheci uma mulher que estava no hotel do qual no salão de festas aconteceu o baile, e ela tinha cola dos cílios e me ajudou. Quando eu voltei não tinha mais música e estavam desmontando tudo. 22:03! JURO! Me irritou, ainda mais porque eu ainda não tinha decidido se ia pra uma festa de um amigo ou se saia com as amigas que eu tinha ido. 

Escolhi a segunda opção e não me arrependi. Fomos pra vários lugares "badalados" da cidade, e tirando os olhares confusos de "por que vocês estão de vestido longo?", foi demais. Por isso que amo o fato de todo mundo poder dirigir com 16 anos aqui... Não tem como ficar sem carona pra casa. 


Depois de curtir muito, chegamos em casa, comemos tudo que é doce imaginável, assistimos High School Musical e fizemos guerra de travesseiro.

Nao foi uma noite de princesa, mas foi uma noite de uma adolescente com amigas incríveis que sabem aproveitar todo tipo de situação, algo que ao meu ver é melhor que de princesa. AMEI!

Nunca vou esquecer essa noite, e não poderia ter tido uma festa de "despedida" melhor. 

Como sempre, companhia é tudo.

Beijocas


Layla Foz







quarta-feira, 14 de maio de 2014

Vestido sem estação

Esses dias, finalizando minhas compras por aqui e tendo que levar em consideração o clima de cada lugar fiquei muito em dúvida em relação à vestidos que gostei mas... "ah, o inverno no Brasil está chegando".

Cheguei a conclusão de que certos vestidos não têm estação. Ok, se você segue a moda rigidamente e troca seu guarda-roupa inteiro a cada 6 meses pode ser que tenha, mas pra mim, e pra maioria das meninas, a moda influencia mas não determina o look.

Minhas peças favoritas são as que vão em diferentes looks pra diferentes ocasiões sem nenhum problema, e tenho encontrado muitos vestidos que vão bem com rasteirinha e trança no cabelo, assim como vão bem com blazer e bota até o joelho.

"Por exemplo quais?"

Por exemplo esses aqui embaixo.

LINK

LINK

LINK

LINK


Lógico que um vestido que é versátil pra balada ou para o shopping, dependendo do sapato e acessórios, não necessariamente pode ser usado pra ir tomar sorvete na praia, mas talvez com um casaquinho dê pra um jantar, e por aí vão as infinitas combinações possíveis.

E é isso... super aconselho a investir em vestidos porque sempre nos poupam de muito trabalho já que já dão seu toque feminino, e dá pra mudar muito sua "função".



Layla Foz

Share It